Mestrado profissional em Epidemiologia e Controle da Tuberculose encerra primeira turma

Publicada em
 
 
 

Na sexta-feira, 9 de dezembro, será realizada a cerimônia de encerramento do Mestrado Profissional em Epidemiologia e Controle da Tuberculose (MPTB), curso oferecido na modalidade de consórcio entre o Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia em Saúde Pública da ENSP e o Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública do Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães (CPqAM). O curso foi uma iniciativa da Vice-Presidência de Ensino, Informação e Comunicação (VPEIC) por intermédio de um termo de cooperação entre a Presidência da Fundação e a Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde e contou com apoio da Direção da ENSP e do CPqAM. O curso teve início em dezembro de 2014, com a aula inaugural proferida pelo professor Maurício Barreto (Fiocruz/BA), e teve o objetivo de formar gestores e profissionais de saúde para desenvolver atividades de pesquisa, ensino e desenvolvimento tecnológico, visando à vigilância e controle da tuberculose e de outras micobacterioses de interesse sanitário.

"A turma foi composta de 23 alunos com variadas formações, incluindo médicos, enfermeiros, biólogos, veterinários, fisioterapeutas, assistentes sociais, estatísticos e administradores, sendo 15 do Rio e 8 de Pernambuco. "Contamos com a colaboração de docentes do Rio de Janeiro, de Recife, de Salvador, do Espírito Santo e de São Paulo, todos com grande experiência em trabalhos com tuberculose", descreveu o coordenador Paulo Basta.

Ao todo, 16 disciplinas foram oferecidas, que trataram de temas diversos relacionados à epidemiologia e ao controle da TB. As aulas tiveram foco em métodos estatísticos e epidemiológicos, mas também foram tratados temas relativos à vigilância de doenças transmissíveis, aos sistemas de informação em saúde e aos principais fundamentos que embasam as ações de controle da TB. Foram revisados aspectos clínicos e laboratoriais, ferramentas diagnósticas consagradas e métodos de pesquisa em desenvolvimento. Houve também disciplinas que trataram de temas referentes à política, planejamento, monitoramento e avaliação das ações e programas desenvolvidos no país, além de sessões destinadas à construção e ao desenvolvimento dos projetos dos alunos.

"Ao final de 24 meses, acreditamos que a experiência foi positiva, exitosa e transformadora. Foi um aprendizado coletivo para todos os envolvidos, tanto alunos como professores. Terminamos o curso com a certeza de termos formado profissionais qualificados para fortalecer o persistente e necessário enfrentamento da tuberculose em nosso país, no âmbito do Sistema Único de Saúde", destacou Paulo.

Segundo os coordenadores do curso, dos 23 alunos matriculados, 21 já defenderam ou estão em vias de defesa de suas dissertações até meados de dezembro. Além disso, apesar de todos os trabalhos terem se dedicado ao estudo da tuberculose e das micobacterioses de interesse sanitário, os temas das dissertações foram variados e incluíram a abordagem da tuberculose droga resistente (TBDR), o estudo dos sistemas nacionais de informação utilizados na vigilância da TB, os custos e as consequências sociais para os pacientes, a problemática entre pessoas privadas de liberdade, em situação de rua, vivendo com HIV/Aids, além de aspectos relacionados ao abandono do tratamento, às elevadas taxas de mortalidade, a novas ferramentas e testes diagnósticos, entre outros temas.

"A despeito das conquistas relatadas, acreditamos que essa iniciativa pioneira não deveria se encerrar aqui. Temos certeza que existem milhares de profissionais de saúde no país que se identificam com a temática de nosso curso e anseiam pela oportunidade de aperfeiçoamento e qualificação continuados. Acreditamos que um dos pilares para que se consiga atingir a nova meta estabelecida pela OMS para o controle da TB no Brasil passa pela qualificação dos profissionais do SUS", afirmou o também coordenador do curso Jesus Ramos. 

A cerimônia de encerramento contará com uma agenda com atividades acadêmicas, sociais e culturais. Confira aqui a programação completa.

Dentre as atividades previstas, destaca-se a presença do professor Ibrahim Abubakar (Director of Institute for Global Health, University College London), que ministrará a palestra "Global Tuberculosis Epidemiology in the SDG era: current state and how do we end TB?“ e a oficina para elaboração de artigos científicos, que será conduzida pelas editoras da Revista Epidemiologia, e Serviços de Saúde com os alunos.

Além de Paulo Basta e Jesus Ramos, ambos pesquisadores da ENSP, completam a coordenação do curso as pesquisadoras do Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães (CPqAM) Fátima Militão e Haiana Schindler. 

Nenhum comentário para "Mestrado profissional em Epidemiologia e Controle da Tuberculose encerra primeira turma"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.