ENSP apresenta resultados do projeto QualiSUS-Rede

Publicada em
 
 
 

A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) apresentou recentemente os resultados do projeto QualiSUS-Rede, cuja finalidade é contribuir para a organização de Redes de Atenção à Saúde (RAS) no Brasil somando esforços permanentes de consolidação do Sistema Único de Saúde. O seminário, organizado pelo Laboratório de Situações Endêmicas Regionais (Laser/Densp/ENSP), buscou mostrar a importância do componente da avaliação na estruturação, implementação e direcionamento das Redes de Atenção à Saúde no SUS. Segundo os resultados da pesquisa, as regiões de Dourados e Cariri tiveram destaque na implementação das redes de atenção, de acordo com os critérios de verificação utilizados no estudo. Na ocasião, foi realizada também a conferência Perspectivas e desafios da articulação das redes de atenção à saúde com a regionalização, apresentada pela pesquisadora do Departamento de Administração e Planejamento em Saúde da ENSP, Luciana Dias de Lima. "É fundamental considerar os condicionantes da regionalização e da conformação de Redes de Atenção à Saúde no desenvolvimento de propostas para o avanço desses processos no SUS, afirmou a pesquisadora".

A mesa de abertura do evento contou com a participação do vice-presidente de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde da Fiocruz, Valcler Rangel Fernandes, da vice-diretora de Ensino da ENSP, Tatiana Wargas, da coordenadora do Laboratório de Avaliação de Situações Endêmicas Regionais do Departamento de Endemias Samuel Pessoa (Laser/Densp/ENSP), Gisela Cardoso, e da representante do Departamento de Economia da Saúde do Ministério da Saúde, Ludimila Oliveira dos Santos. A mesa reuniu instituições e pessoas envolvidas no processo de implementação do projeto QualiSUS-Rede e no processo avaliativo. Confira, a seguir, o seminário na íntegra.
 


Para falar sobre o tema da regionalização e conformação de Redes de Atenção à Saúde, a pesquisadora Luciana Dias de Lima apresentou a conferência Perspectivas e desafios da articulação das redes de atenção à saúde com a regionalização. Para ela, a regionalização e conformação de Redes de Atenção à Saúde no SUS são fenômenos complexos e inter-relacionados. “Não há como compreender o processo de regionalização desvinculado de Redes, na medida em que são fixos e fluxos, determinam escalas regionais e definem também dimensões importantes do território. Mas, se você não tem essa base territorial para o exercício do planejamento e organização das Redes, toda essa organização pode ficar comprometida. Não há como compreender esses processos de forma desvinculada; eles são, pela sua natureza, extremamente imbricados”, alertou. Confira, a seguir, a conferência de Luciana na íntegra.


Após a conferência que abriu o seminário, foi realizada a mesa-redonda A implementação do projeto QualiSUS-Rede – Diferentes Facetas e Controvérsias, que contou com a participação da representante da Unidade de Gestão de Projetos do Departamento de Economia da Saúde, Investimentos e Desenvolvimento do Ministério da Saúde, Ana Lucia Gurgel, do representante do Banco Mundial, Ezau Pontes, e da pesquisadora do Laser/ENSP e coordenadora da iniciativa, Marly Marques da Cruz. A mesa, que buscou trazer contribuições com as lições apreendidas dessa iniciativa, foi coordenada pela também pesquisadora do Laser/Fiocruz, Euglébia Oliveira. Confira, a seguir, as apresentações da mesa-redonda.

 

 
Na parte da tarde, o evento apresentou a mesa-redonda Resultados da pesquisa avaliativa – Os casos do QualiSUS-Rede e foram apresentados os resultados de cinco regiões: Dourados, por Celita Almeida (Laser/Densp), Belém, por Angela Casanova (Laser/Densp); Cariri, por Carlos Leonardo (Laser/Densp); Porto Alegre, por Ana Reis (Escola Politécnica em Saúde Joaquim Venancio – EPSJV/Fiocruz); e, ainda, o caso de Belo Horizonte, por Patrícia Pássaro (Laser/Densp). A mesa foi moderada pela também pesquisadora do Laser/Densp Gisela Cardoso e teve como foco o desenvolvimento do projeto no campo. Os resultados apontaram que os municípios de Dourados e Cariri tiveram destaques positivos. Em Dourados, ressaltou-se a questão da ampliação da rede de Laboratórios de Referência, o aumento do acesso a exames e a implementação da central de regulação nos serviços de média complexidade, assim como o fortalecimento da Comissão Intergestora Regional (CIR). 
 
Para Celita Almeida, o projeto de Dourados foi considerado parcialmente implementado, pois 69% dos critérios de verificação da pesquisa foram alcançados, ficando, portanto, em segundo lugar na implementação das Redes de Atenção à Saúde. Já Cariri alcançou o primeiro lugar no grau de implementação das redes, segundo os critérios utilizados, chegando a 73%, tendo como destaques a questão da aquisição de equipamentos e o plano de educação permanente bem estruturado. 
 
 
A última mesa do encontro, intitulada Troca de Experiências – Implementação das Redes de Atenção à Saúde nas regiões, reuniu a representante de Dourados, Josy Mariane Thaler Martini; a representante do Cariri, Maria de Lourdes Barreto; e a representante de Entre Rios, Lúcia Vilarinho e tratou das experiências do gestor e do grupo condutor da pesquisa. A moderadora do debate foi a representante da Unidade de Gestão do Projeto (UGP/Desid/MS) Margarete Oliveira. Confira as apresentações:
 

 

Nenhum comentário para "ENSP apresenta resultados do projeto QualiSUS-Rede"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.