Informação em saúde silvestre: sistema é premiado

Publicada em
 
 
 

O Sistema de Informação em Saúde Silvestre (Siss-Geo) - uma ferramenta informatizada para o registro, em aparelhos mobile, de observações de animais no campo - acaba de ser premiado pela Sociedade Brasileira de Computação (SBC), na categoria Saúde. O Siss é uma plataforma computacional essencial e inerente ao funcionamento do Centro de Informação em Saúde Silvestre (Ciss) da Fiocruz. Ele foi desenvolvido para registrar observações de animais na natureza, por parte de especialistas ou pela participação cidadã, e gerar alertas de eventos de emergência de doenças na fauna, com possível acometimento humano. O Ciss/Fiocruz é coordenado pela pesquisadora da ENSP, Márcia Chame, que também é responsável pelo Programa Institucional Biodiversidade e Saúde da Fundação.
 
Com o Sistema de Informação em Saúde Silvestre qualquer pessoa pode participar desse esforço de monitoramento – turistas, agricultores, guias de ecoturismo, observadores de aves, empreiteiros, técnicos e especialistas da saúde, meio ambiente e agropecuária. A partir dos registros de animais observados e da informação de possíveis anormalidades (como feridas, comportamento estranho) e das características do ambiente onde foi feita a observação, o sistema gera modelos de alerta de ocorrências de agravos na fauna silvestre. 
 
Estes alertas a serem investigados pelos setores responsáveis e com apoio da Rede de Laboratórios em Saúde Silvestre e de especialistas confirmarão ou não os agentes patogênicos associados ao alerta. Estas informações serão disponibilizadas para os tomadores de decisão e a sociedade e são a base para o desenvolvimento de modelos de previsão, de modo que seja possível agir antes de que doenças acometam pessoas e outros animais.
 
O Siss-Geo foi desenvolvido pelo Programa Institucional de Biodiversidade e Saúde em parceria com o Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC). Além de Márcia, a equipe de autores premiados é composta dos pesquisadores Helio Barbosa, Luiz Gadelha, Douglas Augusto, Eduardo Krempser e Lívia Abdalla. Ao todo, 33 projetos concorreram ao prêmio e apenas 6 foram contemplados na seguintes categorias: Energia, Saúde, Educação, Sistema, Educação, Sistema Bancário/Financeiro, e Mobilidade. 
 
A premiação foi realizada neste mês de setembro, no Centro de Ciência Matemáticas e da Natureza da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e contou com a presença do secretário de Política de Informática do Ministério da Ciência e Tecnologia, Virgílio Almeida, do reitor da UFRJ, Carlos Levy, e do presidente da Sociedade Brasileira de Computação, Paulo Cunha, além de professores, pesquisadores, estudantes e empresários. Almeida destacou a iniciativa do prêmio e a importância estratégica do setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). “As TICs são vetores para os demais setores e representam 7% do PIB nacional”, disse ele.
 
Centro de Informação em Saúde Silvestre (Ciss) da Fiocruz é um espaço virtual de construção contínua, destinado ao tema saúde silvestre e humana a serviço da consolidação do conhecimento, ações e políticas que, em conjunto, possam fortalecer a conservação da biodiversidade brasileira, a melhoria da saúde humana e de todas as espécies e boas práticas para o desenvolvimento sustentável. O Siss-Geo é um aplicativo gratuito e está disponível para download no Google Play para aparelhos Android e em breve para os sistemas IOS e web.
 
Imagens da matéria: Centro de Informação em Saúde Silvestre (Ciss) da Fiocruz

Nenhum comentário para "Informação em saúde silvestre: sistema é premiado"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.