Rio e Suíça firmam parceria pela ciência

Publicada em
 
 
 

“O desenvolvimento científico no Brasil é uma das fortes vertentes que estão moldando o futuro do mundo.” Por essa afirmação do conselheiro federal Johann Scheneider Ammann, ministro da Economia, Educação e Pesquisa da Confederação Suíça, pode-se compreender o interesse que o país tem em convergir os conhecimentos científicos e tecnológicos com o Brasil. Com esta finalidade, foi inaugurada na sexta-feira, 6 de abril, na Glória, no Rio de Janeiro, uma unidade do consulado científico – Swissnex – uma rede suíça de cooperação internacional entre governos, empresas e universidades de todo o mundo para o desenvolvimento de pesquisas de cunho científico e tecnológico. O Brasil é o sexto local escolhido para abrigar uma filial do consulado científico suíço, e o único na América Latina.

Nos últimos 14 anos, a instituição se expandiu para as cidades americanas de Boston (2002) e São Francisco (2003), e para o continente asiático, instalando-se em Cingapura (2005), Shangai (2007) e Bangalore (2009). A rede Swissnex é uma iniciativa da Secretaria de Estado para a Educação, Pesquisa e Inovação, subordinada ao Ministério da Economia, Educação e Pesquisa da Suíça, que tem como objetivo conectar cientistas, pesquisadores, empresários, políticos e líderes em todo o mundo, facilitar programas acadêmicos, estratégias de inovações globais e troca de conhecimentos, além de difundir o desenvolvimento de novas políticas de educação, inovação e ciência, entre outras metas.

À ocasião da cerimônia de inauguração oficial do Swissnex, foi assinado um acordo de intenções, que estabelece uma colaboração de produção científica e tecnológica bilateral entre a Faperj, representada pelo presidente Ruy Garcia Marques, e o Fonds National Suisse de la Recherche Scientifique (FNS), representada pelo professor Urs Baltensperger, chefe do departamento do laboratório de Química Atmosférica e membro do conselho de pesquisa nacional da Suíça. Dessa forma, foi legitimado entre as duas instituições o compromisso de apoiar conjuntamente o desenvolvimento científico e tecnológico, o que se dará por meio de edital público bilateral, a ser lançado nos próximos meses.

Em entrevista para a Faperj, o ministro ressaltou ainda que a declaração de intenções entre a Fundação e a FNS, assim como a inauguração da Swissnex no Rio de Janeiro são importantes para o desenvolvimento científico-tecnológico globais. “A Faperj é efetiva e pragmática em suas funções e, por isso mesmo, uma das instituições que podem contribuir para o futuro da ciência e da tecnologia em âmbito mundial.”

Clique aqui e leia mais. 

Nenhum comentário para "Rio e Suíça firmam parceria pela ciência"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.