Edição de fevereiro da Radis está no ar

Publicada em
 
 
 

Com o título 10° Abrascão – Desenvolvimento e equidade caminham juntos, já está disponível a versão on-line da revistaRadis, edição n° 125, de fevereiro de 2013. A reportagem de capa, intitulada "Não há riqueza sem saúde", discute as seguintes questões: qual desenvolvimento para qual saúde? De onde e de quem partem as demandas em saúde, ciência e tecnologia? Como sair da servidão ao mercado e trazer o foco da agenda para as demandas da sociedade? Como atender a essas demandas sem recursos suficientes? Essas questões movimentaram os debates do congresso realizado em Porto Alegre, de 14 a 18 de novembro de 2012.

Outra reportagem de destaque, "O olhar de Dona Palmira", enfoca o ponto de vista da líder comunitária Palmira Sergio Lopes. De acordo com a revista, na tarde do dia 15/11, a moradora do assentamento Novo Salvador, localizado na fronteira entre a Paraíba e o Rio Grande do Norte, após cantar versos que compusera sobre o Sistema Único de Saúde (SUS), foi convidada pelo ministro Alexandre Padilha para compor a mesa. Na solenidade, ela recitou os mesmos versos e cobrou mais atenção para os saberes tradicionais: “Minha gente, precisamos nos organizar para promover o encontro dos gestores com a educação popular”, conclamou, aplaudida de pé pelo auditório. Palmira disse ter ficado triste quando, na 14ª Conferência Nacional de Saúde, em 2011, se debateu a privatização do sistema. “Nem em sonho se pode privatizar”, alertou, recitando um dos versos. Também mostrou conhecer os impactos dos agrotóxicos e o caminho que o produto percorre até danificar a saúde dos moradores da região onde vive. “O usineiro é quem está por trás disso, o homem do dinheiro. O tomate que a gente planta normal e bota em casa, ele vai amadurecendo até ficar bem vermelhinho. O com agrotóxico não amadurece, fica preto”, explicou.

A reportagem "Armadilhas do agronegócio" discorre sobre o papel da ciência perante os impactos do agronegócio e o direito das populações, tema explorado pelo pesquisador da ENSP Marcelo Firpo. Para ele, o agronegócio e a ciência moderna são armadilhas atuais: “A ciência moderna impulsiona o produtivismo e torna a natureza uma grande máquina fabril”, afirmou.

A relação entre desenvolvimento e saúde foi aprofundada no debate Desenvolvimento tecnológico e inovação, tema que ganhou um dos maiores espaços do Abrascão. Na reportagem da Radis, o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos do Ministério da Saúde, Carlos Gadelha, participante do debate, considerou que a saúde, como qualidade de vida, implica pensar em sua conexão estrutural com o desenvolvimento econômico, a equidade, a sustentabilidade ambiental e a mobilização política da sociedade. Para ele, a saúde, nessa perspectiva, se torna parte endógena de discussão de um modelo econômico de desenvolvimento.

A revista também informa que a edição de 2012 do Abrascão incluiu, pela primeira vez na programação do evento, o Abrasco Jovem, espaço de integração científica entre a graduação e a pós-graduação, no qual os estudantes são primeiros autores dos trabalhos publicados. O Abrasco Jovem compreendeu comunicações coordenadas, apresentação de pôsteres e o Encontro Nacional de Graduandos e Pós-Graduandos em Saúde, que teve como foco a discussão em torno da formação em saúde.

Confira a íntegra da Radis de fevereiro de 2013.

Nenhum comentário para "Edição de fevereiro da Radis está no ar"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.