Formação em Promoção da Saúde ganha debate no Abrascão 2012

Publicada em
 
 
 

O curso de especialização em Promoção da Saúde e Desenvolvimento Social, coordenado pela pesquisadora da ENSP Maria de Fátima Lobato Tavares, com inscrições abertas para sua quinta turma, foi um dos destaques do painel Formação em Promoção da Saúde: graduação, pós-graduação e educação permanente, nesta sexta-feira (16/11), no 10º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva. Fátima Lobato apresentou um panorama dessa formação iniciada em 2007 na ENSP. Ela lembrou que o curso objetiva capacitar profissionais da área da saúde, da educação e afins que façam interface com o setor saúde, membros de organizações comunitárias, gestores do SUS e das diferentes esferas do governo para desenvolver práticas de promoção da saúde e desenvolvimento social.

 

A construção desse curso, explicou Fátima, vem sendo realizada na Escola desde 2004, quando pesquisadores repensaram o fazer pedagógico para uma demanda mais articulada com a educação e o trabalho, tendo em vista as novas demandas do SUS. Foi então que, em 2007, teve início a primeira turma. A escolha pedagógica do curso é orientada para a concretização de uma reforma político-pedagógica voltada para a construção de programas de formação baseados em competência profissional. Já a escolha pedagógica pelo ensino por competência busca trabalhar com a resolução de situações-problema e relatos de prática, mudando o foco das aulas teóricas.

 

Segundo a expositora, atualmente, a formação dos alunos é dividida em três unidades de aprendizado: Promoção da Saúde e Desenvolvimento Social na Gestão de Políticas Públicas; Promoção da Saúde e Desenvolvimento Social nas Instituições e Organizações; e Promoção da Saúde e Desenvolvimento Social nos Territórios e Comunidade. “O pilar de nossa proposta é o professor tutor, pois é ele quem atua como mediador dos momentos e das atividades educativas entre os alunos”, disse.

 

De acordo com a coordenadora do curso, em todas as suas edições, existiram plenárias nas quais os alunos apresentaram, uns aos outros, os resultados obtidos na busca ativa da bibliografia, a fim de entender cada situação colocada. “É um movimento em que eles socializam as ações desenvolvidas entre os grupos e apresentam os conceitos por eles trabalhados”, citou. Entre as áreas exploradas nos trabalhos de conclusão do curso, foram apresentadas dissertações tendo como temas educação permanente e formação; participação e desenvolvimento social; saúde e ambiente; escolas promotoras da saúde, entre outras.

 

Por fim, Fátima Lobato lembrou que a quinta turma terá início em março de 2012. Mais informações sobre como fazer a inscrição podem ser obtidas aqui.

(Fotos: Antonio Fuchs - CCI/ENSP)

Nenhum comentário para "Formação em Promoção da Saúde ganha debate no Abrascão 2012"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.