Saúde da população negra em debate na ENSP

Publicada em
 
 
 

O II Seminário Saúde da População Negra em Debate e a Reunião da Juventude Pró II Encontro Nacional da Juventude Negra (Enjune) ocorrerão em 9 de novembro, das 9 às 17 horas, no salão internacional da ENSP. Os eventos pretendem aprofundar a discussão sobre o desenvolvimento de pesquisas em saúde realizadas com a temática da população negra, com o compromisso de refletir a respeito da validade, utilidade ou necessidade do uso desse recorte e em que medida ele colabora com a ampliação da equidade. Também será exposto um panorama da situação da violência contra a juventude negra no Brasil, discutindo modelos para evitar mortes precoces à luz do Plano Nacional de Enfrentamento à Violência contra a Juventude Negra – Plano Juventude Viva. 
 
De acordo com Mayalu Matos, coordenadora da Cooperação Social da ENSP, espera-se que os debates contribuam para um diálogo entre atores diversos e colaborem para uma maior democratização do SUS, em consonância com a diversidade da sociedade brasileira. A primeira versão do seminário, em 2011, foi dedicada à apresentação da Política Nacional de Saúde Integral da População Negra. Nesta edição, busca-se ampliar as discussões por meio da abordagem de outros aspectos, entre os quais o Plano de Enfrentamento à Violência contra Jovens Negros, como uma ação vinculada à Política de Saúde da População Negra e às Políticas de Promoção da Equidade em Saúde. 
 
“O objetivo do evento é aumentar a contribuição da Fiocruz no desenvolvimento dessas políticas públicas, além de ampliar a articulação e mobilização de atores/atrizes sociais engajados em Redes de Saúde da População Negra, bem como de técnicos gestores indicados por órgãos competentes, pesquisadores e sociedade civil, a fim de criar estratégias de potencialização, popularização e implementação dessas políticas”, complementou Mayalu Matos.
 
Para a Mobilização Nacional Pró Saúde da População Negra, esse seminário representa a possibilidade de construir diálogo com as estruturas de pesquisa nacional em saúde em torno do racismo como determinante social em saúde. Segundo a articuladora da Mobilização Nacional, Crisfanny Souza Soares, o racismo ainda é um fator determinante nas condições de vida e de morte em nosso país, além de atuar no modo como os indivíduos são tratados no SUS. "O que aparece declaradamente em diversos levantamentos realizados pelo Ministério da Saúde precisa ser observado institucionalmente, na incorporação de tecnologias e estratégias que corroborem para redução dessas iniquidades em saúde. A perspectiva do evento é dar mais um passo em direção a esse aperfeiçoamento”, explicou Crisfanny.
 
Participarão da mesa de abertura Valcler Rangel, vice-presidente de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde/Fiocruz; Antônio Ivo de Carvalho, diretor da ENSP; Fernanda Papa, coordenadora do Plano Juventude Viva, Secretaria Nacional de Juventude - Presidência da República, e representante do Ministério da Saúde; e Juliano Gonçalves Pereira, representante da Mobilização Pró Saúde da População Negra. 
 
Os temas tratados serão: Epidemiologia e pesquisa em saúde da população negra: aprofundando o debate e A violência contra a juventude negra e o racismo institucional, questões alarmantes para a saúde pública. Ao fim da tarde, haverá o lançamento da segunda edição do livro Saúde da população negra, organizado por Luís Eduardo Batista, Jurema Werneck e Fernanda Lopes. O encerramento do evento terá uma roda de jongo no pátio da ENSP. 
 
No dia 10 de novembro, ocorrerão o II Encontro Nacional da Juventude Negra (Enjune) e a reunião de estruturação de ações da Mobilização Nacional Pró-Saúde da População junto às Juventudes.
 
As inscrições para o seminário serão realizadas pelo endereço http://formsus.datasus.gov.br/site/formulario.php?id_aplicacao=9149.
 

Nenhum comentário para "Saúde da população negra em debate na ENSP"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.