Publicação acompanha mudanças do PAC em Manguinhos

Publicada em
 
 
 

O Laboratório Territorial de Manguinhos (LTM/ENSP) acaba de lançar mais um produto para acompanhar as transformações do território ocorridas com as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) na região. O livro PAC Manguinhos: um relato fotográfico apresenta fotos, fatos, informações e depoimentos dos pesquisadores e moradores de Manguinhos que refletem o processo de mudanças provocadas pelo PAC em suas vidas. A publicação está disponível na página eletrônica do LTM/ENSP.

 
Iniciado em 2007, o trabalho do Laboratório com o PAC já produziu dois documentários PAC Manguinhos: o futuro a Deus pertence? e PAC Manguinhos: promessa, desconfiança, esperança. Além disso, realiza produção acadêmica, que resultou em apresentações de trabalhos em congressos, oficinas com moradores, alunos, entre outros.
 
"Ideia é acompanhar as promessas dos governantes"
 
“Acompanhamos as mudanças no território desde 2003. Com o lançamento do PAC, propomos estudá-lo como uma política pública, analisando seu processo de implantação com a produção de materiais para moradores e gestores. O objetivo é contribuir para a compreensão da complexidade do território, entender como as políticas públicas são formuladas e implementadas, além das suas transformações”, informou Fátima Pivetta, uma das coordenadoras do LTM. 
 
A ideia do relato fotográfico, de acordo Fátima, é registrar as transformações do território por meio do acompanhamento das promessas das três esferas de governo em relação ao Programa. “Fizemos um resgate histórico com moradores de muitas de suas lutas. Resgatamos imagens da década de 80, que foram realizadas durante a pesquisa Estudo de morbidade e utilização de serviços de saúde pela população favelada da X Região Administrativa - Rio de Janeiro, coordenada pela pesquisadora Eneida Duarte Gaspar e realizada no Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria (CSEGSF) da ENSP. As fotografias foram gentilmente cedidas por Álvaro Matida, que as utilizou como recurso para discussão do contexto e nos auxiliou nessa comparação da história do local. Queremos contribuir para o fortalecimento dos movimentos sociais e do campo da gestão com metodologias de avaliação de políticas públicas”, disse.
 
Parte de uma das estratégias metodológicas para acompanhamento do PAC, o livro foi pensado como um instrumento para que as populações, em particular as em vulnerabilidade social, possam expressar suas necessidades e ser protagonistas de suas próprias histórias, além de ser uma análise avaliativa das políticas públicas. Para estruturar essa análise aproximativa do PAC Manguinhos, foram consideradas três dimensões: os atores sociais que participaram, direta ou indiretamente, na construção dos cenários para e do PAC; as mudanças dos usos do território e na sua paisagem, denominadas de transformações do espaço; e a compreensão dos impactos diretos e indiretos do Programa na vida das pessoas na perspectiva das mudanças dos determinantes sociais em saúde.
 
Trabalho ganha visibilidade em Manguinhos
 
Recentemente, o diretor da Biblioteca Parque Manguinhos solicitou os materiais publicados pelo LTM para serem disponibilizados na sala Meu Bairro, junto com outros materiais produzidos sobre a região por várias instituições e grupos locais. Além disso, a própria equipe do LTM está em processo de compartilhamento e avaliação dos seus materiais político-pedagógicos sobre vários temas e problemas de Manguinhos, em oficinas de diálogo para circulação e apropriação dos materiais com diferentes públicos. O objetivo é discutir a adequação dos temas aos interesses dos interlocutores e as prioridades de saúde e ambiente do território, a pertinência das formas e linguagens, entre outros aspectos.
 
 
“Pretendemos, assim, contribuir para os processos de formação e fortalecimento das ações de promoção da saúde e da justiça ambiental dos atores sociais locais, a partir da interação com profissionais e técnicos dos equipamentos sociais de Manguinhos, como as oficinas, a Biblioteca Parque, as escolas e serviços de saúde e as instâncias de mobilização e representação, a exemplo do Conselho Gestor Intersetorial do Teias-Escola Manguinhos, do Conselho Comunitário de Manguinhos e do Fórum Social de Manguinhos (FMDES).”
 
O livro foi produzido com o apoio do Ministério da Saúde, por meio do Convênio Fiocruz - MS/SVS (2008) e do Edital PDTSP Teias Manguinhos/Fiocruz (2010). “Esses produtos pretendem contribuir para a construção de metodologias que permitam a análise e avaliação de políticas públicas, na perspectiva de uma promoção da saúde emancipatória”, concluiu.

Nenhum comentário para "Publicação acompanha mudanças do PAC em Manguinhos"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.