Portal Proqualis ganha área sobre eventos adversos

Publicada em
 
 
 

Evento adverso, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), é um incidente que resulta em dano não intencional decorrente da assistência e não relacionado à evolução natural da doença de base do paciente. Verificados em diversos níveis, tais danos podem ser consequência de diferentes tipos de cuidado. O aumento mundial de sua incidência também deu mais visibilidade aos eventos adversos e aumentou a preocupação a respeito do assunto. Para divulgar informações científicas e pesquisas especializadas sobre o tema, o Portal Proqualis acaba de lançar a página Eventos Adversos. A ENSP e seus pesquisadores mantêm estreita relação com o Centro Colaborador para a Qualidade do Cuidado e a Segurança do Paciente (Proqualis), por meio do desenvolvimento de projetos e linhas de pesquisa. Os coordenadores da nova página são os pesquisadores Walter Mendes, da Escola de Governo em Saúde da ENSP, e Paulo Sousa, da Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova de Lisboa, Portugal.

 
Segundo a coordenadora-geral do Proqualis, a pesquisadora do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz) Claudia Travassos, a nova página permite divulgar, predominantemente, literatura, metodologias e informações relevantes sobre o tema voltadas para hospitais brasileiros e portugueses. Para Claudia, “isso possibilita a implementação de ações de acompanhamento da frequência de eventos adversos em seus serviços”.  
 
O Portal Proqualis destaca duas grandes áreas – Informação Clínica e Segurança do Paciente, da qual a nova página é um destaque – que funcionam como subportais. Segundo Claudia, “a nova página é importante uma vez que o evento adverso é apontado como a principal medida utilizada para a mensuração da magnitude desse problema nos serviços de saúde. Ela expressa também a articulação da linha de pesquisa brasileira, desenvolvida na ENSP, com a linha de pesquisa portuguesa, desenvolvida pela ENSP da Universidade Nova de Lisboa, Portugal, por meio da participação do professor Paulo Sousa”, confirmou ela. 
 
Pela ENSP, além de Walter Mendes, as pesquisadoras Monica Martins e Suely Rozenfeld também participam do Proqualis, do qual o pesquisador Victor Grabois é coordenador executivo. Por meio dessa nova página, pretende-se alcançar ainda países de língua portuguesa, em especial os países africanos, lançando mão de articulações já estabelecidas tanto pela ENSP/Fiocruz como pela ENSP/Portugal.
                                                                  
 
Claudia lembrou que o Proqualis é um sítio eletrônico voltado para profissionais de saúde. Porém, segundo ela, “a nova página envolve um conteúdo de pesquisa um pouco maior do que as demais páginas do Proqualis. Portanto, hoje, a nossa principal ideia é fomentar e orientar a organização de pesquisas no âmbito dos serviços. Para que um hospital possa medir a ocorrência de eventos adversos, ele precisa utilizar determinados instrumentos e abordagens metodológicas que não são tão simples quanto, por exemplo, medir os níveis de mortalidade. É uma tarefa complexa e exige um mínimo de pesquisa para se obter esse tipo de informação. Aliás, nosso grupo de pesquisa está desenvolvendo instrumentos que facilitem esse tipo de atividade pelos hospitais. Futuramente, todas essas informações de pesquisas serão publicadas na página”, concluiu ela.  

Nenhum comentário para "Portal Proqualis ganha área sobre eventos adversos"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.