Cynamon: trajetória influencia políticas de saneamento

Publicada em
 
 
 

"Toda e qualquer questão de saneamento deve ter o envolvimento da comunidade para garantia de sucesso; e a educação é uma grande ferramenta para isso". Foi utilizando os ideais do fundador do departamento de Saneamento e Saúde Ambiental da ENSP, Szachna Eliasz Cynamon (in memoriam) - grande homenageado do dia -, que o coordenador geral de Engenharia Sanitária da Funasa, José Antonio da Motta Ribeiro, falou sobre a importância da participação popular nas ações de saneamento. A tarde do primeiro dia (11/6) do Seminário Saneamento e Saúde Ambiental foi marcada pela exposição das ações de saneamento rural no Brasil e pelas homenagens ao idealizador da primeira patente tecnológica internacional da Fiocruz, com o lançamento da sua biografia As aventuras de um sanitarista bandeirante.

 

Antes das homenagens, José Ribeiro fez uma exposição sobre a construção de uma política de saneamento rural no país. Ele destacou a importância do planejamento de políticas próprias para o meio rural, já que as medidas adotadas para o campo com base na visão do urbano não têm obtido sucesso por não atenderem às necessidades e objetivos da realidade rural. “Analisar e conhecer a dinâmica atual do mundo rural, com todas as suas novas peculiaridades, é de fundamental importância”, admitiu.

 

 Ele descreveu o Brasil rural como uma área de 30 milhões de habitantes (aproximadamente 16% da população brasileira, segundo o censo IBGE/2010), com cerca de 8,1 milhões de domicílios rurais e com diversidade de raças, culturas, ecossistemas e conflitos de concentração da terra, trabalho escravo, trabalho infantil, economia diversificada e diversas famílias vivendo na linha de extrema pobreza. “O saneamento rural no Brasil possui condições precárias de abastecimento de água e de esgotamento sanitário.”

 

Cynamon: trabalho para o desenvolvimento da sociedade e a melhoria da qualidade de vida

 

Ao falar sobre o Programa Nacional de Saneamento Rural, José Antonio revelou que a Lei Complementar nº 141, de 13 de janeiro de 2012, coloca as ações de saneamento rural no rol das despesas dos serviços de saúde e mencionou os objetivos do plano. “A iniciativa busca promover o desenvolvimento de ações de saneamento básico em áreas rurais, visando à universalização do acesso por meio de estratégias que garantam a equidade, a integralidade, a intersetorialidade, a sustentabilidade dos serviços implantados e a participação social.” 

 

Ao final de sua exposição, homenageou Szachna Cynamon apresentando suas contribuições para a edição do Manual de Saneamento de 1964, com tecnologias simplificadas e de baixo custo desenvolvidas pelas oficinas de saneamento, e ressaltando a atuação do pesquisador em prol da população. “O maior legado que o ser humano pode deixar é a contribuição para o desenvolvimento da sociedade e a melhoria da qualidade de vida das pessoas. O professor Cynamon dedicou sua vida à busca e difusão de conhecimentos e práticas aplicadas ao saneamento, especialmente para pequenas localidades”, finalizou.

 

Na sequência, diversas homenagens e referências foram prestadas ao engenheiro sanitarista, pesquisador e cientista. O diretor da ENSP, Antônio Ivo de Carvalho, os pesquisadores do DSSA Odir Clécio da Cruz Roque e Natanael dos Santos, e os amigos Jair Rosa Duarte, da Feema, Tatsuo Shubo, da Vice-Presidência de Ambiente, Atenção e Promoção à Saúde da Fiocruz (VPAAPS), José Antonio da Motta Ribeiro, da Funasa, e João do Cabo Verde, ex-morador de Manguinhos, falaram sobre a vida, os ensinamentos e legados do professor Cynamon.

 

Um dos cientistas mais importantes da Fiocruz

Os discursos marcaram a convivência com Cynamon em sala de aula, na vida particular, sua preocupação com a qualidade de vida da população brasileira, especialmente com as classes mais carentes, e o reconhecimento como um dos 16 maiores cientistas da história da Fiocruz, sendo, inclusive, idealizador da primeira patente tecnológica internacional da Fiocruz O Valo da oxidação aeróbio-anaeróbio (1996).
 

Ainda durante a mesa, várias pessoas da plateia discursaram sobre a convivência com o pesquisador, sua preocupação com a população e a liderança na criação do Programa Universidade Aberta, cujo objetivo é melhorar a qualidade de vida da população residente no Complexo de Manguinhos pela realização de ações integradas de saneamento ambiental, saúde coletiva e educação ambiental, através do trabalho de promoção da saúde, sustentabilidade local e preservação ambiental, que deu origem à Cooperativa de Manguinhos.

 

A biografia

 

Em seguida, a família do pesquisador, representada por sua mulher, Ida, e as filhas Simone, Débora e Janine, promoveu o lançamento do livro As aventuras de um sanitarista bandeirante, do escritor Jason Tércio, que conta sua trajetória como sanitarista, professor, pesquisador, chefe de família e seu legado para a saúde pública.

 

Nenhum comentário para "Cynamon: trajetória influencia políticas de saneamento"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.