ENSP investe no diagnóstico da resistência TBMR

Publicada em
 
 
 

Irlan Peçanha

Avaliar a eficiência de um método molecular Multiplex allele-specific-PRC (MAS-PCR) na identificação de cepas Mycobacterium tuberculosis resistentes e multirresistentes, comparando os resultados alcançados com os métodos fenotípicos (proporção-TS) e genotípicos (sequenciamento) como ferramenta de apoio ao diagnostico da TBMR, foi o objetivo do estudo desenvolvido no laboratório de Referência Nacional da Tuberculose do Centro de Referência Prof. Hélio Fraga (CRPHF/ENSP/Fiocruz), sob a coordenação do pesquisador Paulo Caldas.

CRPHF_laboratorio_materia_jan2011_centroA tuberculose é uma doença infectocontagiosa, responsável por cerca de 3 milhões de óbitos no mundo, que infecta 8,8 milhões de pessoas anualmente. Esse quadro vem se agravando cada vez mais devido ao vírus da Aids e ao surgimento de cepas Mycobacterium tuberculosis, resistentes e multirresistentes, tornando-se necessário um diagnóstico mais preciso por meio de cultura de MTB e do teste de sensibilidade. Tais métodos são demorados e essa demora, no diagnostico da TBMR, representa um prejuízo para o doente.

O método MAS-PCR baseia-se em uma técnica simplificada de PCR e eletroforese em gel de agarose para identificar alelos específicos independentes, onde ocorrem as mutações mais frequentes associadas à resistência a Rifampicina e Isoniazida em cepas do MTB. Utilizam-se três alvos (códons) do gene rpoB, 531, 526 e 516 e 1 alvo (códon) do gen KatG 315 simultaneamente. A analise é efetuada a partir de culturas de escarro.

Para realizar esse estudo foram avaliadas 26 cepas de MTB do banco de dados existente no laboratório da instituição. Todas foram previamente submetidas ao método das proporções e ao sequenciamento e, em seguida, avaliadas pelo método MAS-PCR para a confirmação do perfil de sensibilidade e resistência, e das mutações associadas à resistência às drogas (Rifampicina e Isoniazida), simultaneamente.

Das 26 cepas estudadas, 22 eram TB-MR e quatro eram sensíveis, sendo também analisada a cepa referência H37Rv como padrão de controle do método. Dentre as 22 cepas TB-MR, 16 apresentaram mutações simultaneamente nos genes rpoB e katG, confirmando o diagnóstico da TBMR. A comparação do método MAS-PRC com o teste de sensibilidade apresentou uma concordância de 0,5, enquanto que a comparação do MAS-PCR com o sequenciamento apontou uma concordância de 0,9.

Os dados concluídos no estudo sugerem que a técnica de MAS-PCR pode ser uma alternativa mais rápida, eficaz e sensível no diagnóstico precoce da tuberculose multirresistente, podendo ser aperfeiçoada por meio de novos alvos moleculares.

(Foto: Irlan Peçanha)