Estresse no trabalho e saúde em debate na ENSP

Publicada em
 
 
 

estresse_trabalho_convite_capa.jpgCom o objetivo de divulgar as informações sobre as mudanças estruturais no mundo do trabalho e suas repercussões na saúde, será realizada no salão internacional da ENSP, no dia 29 de novembro, às 9 horas, a palestra Estresse no trabalho e a saúde em uma economia globalizada. Para falar sobre o tema a atividade contará com a presença do professor Johannes Siegrist, do Departamento de Sociologia Médica da Universidade de Düsseldorf na Alemanha. A partir da concepção da centralidade do trabalho na vida das pessoas, o professor apresentará os modelos teóricos e dados empíricos de estudos internacionais sobre as relações entre o estresse psicossocial no trabalho e a saúde. A atividade, que é aberta ao público e não necessita de inscrição prévia, terá tradução simultânea e será transmitida pela ENSP.

Durante a palestra, Johannes Siegrist abordará o reconhecimento da importância do trabalho para a saúde; a transição nos ambientes de trabalho, cujos riscos químicos e físicos passaram a incorporar fatores psicossociais relevantes para a saúde; a insuficiência da medicina ocupacional e da segurança do trabalho para lidar com novos fatores de risco, que demandam abordagens inovadoras voltadas para pesquisas e políticas sobre as relações entre o trabalho e a saúde; as mudanças significativas na natureza do trabalho e dos mercados de trabalho no contexto da economia globalizada; o estresse no trabalho como fator de risco para doenças crônicas e sua contribuição para as desigualdades sociais em saúde; além da apresentação de modelos contemporâneos para estudos sobre o estresse psicossocial no trabalho: os modelos demanda-controle, desequilíbrio esforço-recompensa e de justiça organizacional.

Sobre Johannes Siegrist:

Chefe do Departamento de Sociologia Médica, dirige a Escola de Saúde Pública da Universidade de Düsseldorf. Johannes Siegrist pesquisa a influência do estresse psicossocial do trabalho sobre a saúde, em especial no que se refere a doenças cardiovasculares. Desenvolveu um dos principais constructos teóricos relacionados ao estresse psicossocial do trabalho, amplamente utilizado na literatura internacional o Modelo Desequilíbrio Esforço-Recompensa (ERI), além de ter centenas de publicações nessa área.

estresse_trabalho_convite_dentro.jpg