Pesquisa identifica pulmão de pedra em trabalhadores expostos a amianto

Publicada em
 
 
 

G1_amianto_capa_esq_2009.jpgPesquisa da ENSP mostra que 32% dos ex-trabalhadores das indústrias de fabricação de telhas e caixas dágua sofrem com asbestose, doença causada pela exposição prolongada ao amianto, mineral utilizado na fabricação destes produtos. O estudo tem como autora a farmacêutica Isabele Campos Costa e foi destaque, no dia 26 de agosto, no portal G1, da Globo.com.

Foram analisadas 78 pessoas, 52 expostas diretamente à fibra mineral, com período médio de 11 anos de trabalho. Além da asbestose, 79,8% dos examinados apresentaram alterações de função pulmonar e broncodilatação. "A inalação das fibras provoca uma reação inflamatória. Esta inflamação é contínua, vai piorando com o tempo e depois de mais ou menos dez anos surge a asbestose", explica Isabele Campos na matéria.

Confira a íntegra do texto no arquivo em anexo.

Nenhum comentário para "Pesquisa identifica pulmão de pedra em trabalhadores expostos a amianto"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.