Atividades na Tenda ensinam, divertem e comovem

Publicada em
 
 
 

banner_52anos.gifNa terça feira (12/09), segundo dia da semana de aniversário da ENSP, funcionários, alunos e convidados participaram das atividades paralelas na Tenda do pátio da Escola. A Cantina Viva: Projeto Terrapia, com refeições e informações sobre alimento vivo; a Barraca da Saúde, com informações sobre DST/Aids, higiene bucal e alimentação saudável; o Festival Prata da Casa; a Oficina de Costura Fuxico e a Exposição da Mostra Fotográfica Até Quando?, com imagens do cotidiano de favelas do Rio, agitaram o público.

fuxico_mat.jpgAtrás do palco, estava concentrada a Oficina Fuxico, ensinando a costurar. Janete Romeiro, da Coordenação de Desenvolvimento Institucional e Gestão da ENSP e coordenadora da oficina, lembra que o nome fuxico teve origem no nordeste, pois enquanto costuravam as mulheres faziam o tempo passar fofocando. Andréa Mattos, da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, era uma das presentes. Para ela, essa foi uma iniciativa excelente. Achei a atividade ótima, criativa e gostosa de fazer. Vou levar o que aprendi aqui para casa, afirmou. Érica Morgado, aluna da Escola, complementou: Achei superlegal porque assim podemos conhecer várias atividades. Ao contrário do que pensava, não são coisas difíceis de fazer.

Na exposição de quadros pintados por funcionários da ENSP, Ana Paula de Araújo, aluna do Curso de Especialização Saúde da Família nos moldes da Residência, ressaltou a possibilidade de todos conhecerem as diferentes atividades dos funcionários. Essa exposição é muito interessante, pois nos permite conhecer as diversas habilidades das pessoas. Aqui, elas não estão voltadas apenas para a ciência e a saúde, mas para outras áreas, comentou.

savi_52anos.jpgAo lado, na mostra fotográfica Até Quando?, Elaine Savi, do Departamento de Endemias Samuel Pessoa (Densp/ENSP), deslumbrava-se com a beleza das fotos que se preocupavam em demonstrar a alegria em um local que convive diariamente com a violência. Apesar de as comunidades estarem identificadas com a violência, vemos que também há alegria nesses locais. Me comove a maneira com que eles preservam essas coisas boas em meio às dificuldades, revelou.

Orientar os presentes sobre DST/Aids, higiene bucal e alimentação saudável era a preocupação da Barraca da Saúde, composta por funcionários do Centro de Saúde da ENSP e de agentes de saúde do Programa Saúde da Família. Lá, Josué Gonçalves, do Ipec, lembrou a importância das campanhas de divulgação. Acho muito importante falarmos sobre as DSTs. Não são apenas os jovens que necessitam de orientação, mas os adultos também. Devemos priorizar a prevenção, alertou.

O projeto Terrapia também foi elogiado pelos presentes. Paula Xavier, da Casa Oswaldo Cruz (COC), lembrou que é importante falarmos sobre nutrição saudável em uma instituição de saúde reconhecida internacionalmente como a Fiocruz. Pedro Jonathas, médico pediatra e homeopata, que fez o pré-lançamento do CD A Arte Moderna, parabenizou a ENSP e seus funcionários pelos 52 anos. Parabenizo esta instituição e seus funcionários, que trabalham para dar melhores condições de vida a todos nós.