Promoção da Saúde: experiências e intervenções

Publicada em
 
 
 

vinhetaabrasco.jpgDuas estratégias reais e uma visão subjetiva sobre Promoção da Saúde nortearam o painel Promoção da Saúde e Desenvolvimento Local: barreiras e respostas, coordenado pelo diretor da ENSP, Antônio Ivo de Carvalho, que teve como um dos expositores o pesquisador Marcelo Firpo (Cesteh/ENSP/Fiocruz). As apresentações, realizadas no último dia (25/08) do Congresso da Abrasco, levaram ao público experiências e intervenções no ambiente com sujeitos locais.

A primeira a falar sobre o tema foi Rosilda Mendes, pesquisadora da Faculdade de Saúde Pública/USP, abordando o projeto Cidades Saudáveis, que faz com que a lógica do desenvolvimento local seja compreendida como uma agenda específica, gerando processos participativos e intervenções coletivas para promover melhoria na qualidade de vida e saúde da população, onde o tema é trabalhado.

As experiências do Laboratório Territorial de Manguinhos foram apresentadas pelo pesquisador Marcelo Firpo, do Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh/ENSP/Fiocruz). Coordenado pela também pesquisadora do Cesteh/ENSP, Fátima Pivetta, o projeto busca, através da ótica da visão ambiental, uma melhor construção social, promovendo cidadania e sustentabilidade local. Firpo apresentou alguns números da região de Manguinhos, que conta com 13 comunidades, mais de 50 mil habitantes, é a segunda região mais poluída do Rio de Janeiro, extremamente violenta e a renda per capita dos moradores é de R$ 148,00.

Firpo explicou que o Laboratório pretende construir uma promoção da saúde emancipatória, que potencialize a autonomia dos sujeitos individuais e coletivos, na capacidade de se compreenderem. Concluiu sua apresentação se emocionando ao citar um depoimento de uma moradora de Manguinhos que, perguntada sobre o que entendia por meio ambiente, explicou: o meio ambiente é aquele dividido em dois: entre ricos e pobres, limpos e sujos e quem pode e quem não pode.

Uma visão mais subjetiva sobre promoção da saúde foi exposta pelo pesquisador da Universidade Federal do Paraná, Samuel Jorge Moysés. Dissertando sobre o tema Promovendo mudanças sócio-sanitárias ao nível local, Samuel Jorge citou diversos pensadores da saúde pública, como Gastão Wagner, Fernando Lefèvre, dentre outros, para explorar paradigmas no campo da saúde como a saúde coletiva Latino-Americana inspirada na Promoção da Saúde canadense é eficaz?. Outro ponto apresentado por Samuel é que os serviços sociais sozinhos não conseguem enfrentar os múltiplos determinantes nas condições de saúde que o mundo atual requer.

Nenhum comentário para "Promoção da Saúde: experiências e intervenções"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.