Portal ENSP - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca Portal FIOCRUZ - Fundação Oswaldo Cruz

DCS - Departamento de Ciências Sociais

Rio, 11/05/2021

Projetos de Pesquisa

TítuloAVALIAÇÃO DA PRESCRIÇÃO E DA DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS PARA GESTANTES COM MALÁRIA NÃO COMPLICADA POR P. VIVAX E P. FALCIPARUM EM MUNICÍPIOS DE ALTO RISCO DA AMAZÔNIA LEGAL: UM MODELO DE AVALIAÇÃO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA PARA ENDEMIAS NO BRASIL

DepartamentoDCS - Departamento de Ciências Sociais

Descrição:O presente trabalho encontra-se aninhado ao Projeto intitulado “Modelo de avaliação para Assistência Farmacêutica em endemias focais na Amazônia Legal, Brasil: prescrição, dispensação e adesão ao tratamento de malária não complicada por P. vivax e P. falciparum em municípios de alto risco”, o Projeto Mafalda, financiado pelo CNPq (ref. 402822/2005-6) (Osorio-de-Castro et al, 2006). A investigação do componente “gestantes” do projeto Mafalda consistiu na coleta de informações sobre prescrição e dispensação de medicamentos antimaláricos para as gestantes acima de 15 anos em 4 municípios de alto risco nas áreas endêmicas de malária na Amazônia Legal, tanto em centros de referência para o tratamento de malária quanto em unidades básicas de saúde desses municípios (Luz & Osorio-de-Castro, 2010). De acordo com os objetivos propostos no projeto original (Luz & Osorio-de-Castro, 2010), foram avaliados os aspectos relativos às gestantes, caracterizando essa população quanto ao local de atendimento, o tipo de malária, a realização de diagnóstico (se laboratorial ou clínico), a idade gestacional, dados do pré-natal, do parto, do nascido e da placenta (quando aplicável). Além disso, foram avaliados os tratamentos prescritos e sua adequação aos protocolos oficiais, os relatos de efeitos adversos a esses tratamentos bem como os riscos potencialmente envolvidos com o uso dos antimaláricos para mãe e concepto. Da análise dos dados referentes às gestantes atendidas nos 4 municípios selecionados no Projeto Mafalda, chamou a atenção o fato de que 13,3% dos esquemas terapêuticos prescritos foram considerados inadequados. A situação foi ainda pior considerando-se o local pesquisado: nas unidades básicas de saúde, cerca de 16% das prescrições foram consideradas inadequadas. Já a análise das prescrições segundo o tipo de plasmódio revelou que 25% (um quarto) de todas as prescrições efetuadas para P. falciparum estavam inadequadas. Sabe-se que o tratamento adequado e oportuno é o principal alicerce para o controle da malária, no entanto, o mesmo pode ser considerado um desafio para os profissionais que atuam na assistência, uma vez que é preciso considerar o tipo de plasmódio, a classificação clínica do paciente – se malária não complicada ou malária grave – e a evolução da doença (Nosten et al, 2007; Grobusch & Kremsner, 2005). No caso das gestantes, o tratamento ainda é mais difícil, pois as escolhas terapêuticas são limitadas e a relação risco versus benefício dos antimaláricos nesse grupo ainda hoje não está estabelecida (Ward et al, 2007). Ainda que os medicamentos estejam disponíveis e com qualidade assegurada, a escolha do melhor esquema terapêutico a ser utilizado deve ser feita de forma criteriosa, por quem realmente conhece a doença, seus determinantes e as possibilidades de complicações em cada paciente (Nosten et al, 2007; Grobusch & Kremsner, 2005). Para alcançar o sucesso terapêutico, portanto, é necessário que o sistema de saúde promova as condições para realização do tratamento, com recursos humanos capacitados no diagnóstico, prescrição, dispensação e seguimento. No Brasil, no entanto, a capacitação dos profissionais de saúde que atuam no enfrentamento da malária é um tema ainda pouco estudado (Osorio-de-Castro et al, 2011), especialmente no caso das gestantes. A presente proposta pretende contribuir para ajudar a preencher essa lacuna do conhecimento, tendo por objetivos avaliar conhecimentos, práticas, percepções e atitudes de profissionais envolvidos na assistência farmacêutica de gestantes com malária.

Grupo de pesquisaNÚCLEO DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA

Linha de pesquisaASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA

programa de pós graduação

CoordenadorCLAUDIA GARCIA SERPA OSORIO DE CASTRO

Subárea de Conhecimento4.06.00.00-9

Ano do início2010    Ano previsto do fim2012

Paticipantes Internos

  • Nenhum participante interno cadastrado

Paticipantes Externos

  • Nenhum participante externo cadastrado

Paticipantes Alunos

  • Nenhum participante aluno cadastrado

Paticipantes Bolsistas

  • Nenhum participante bolsista cadastrado

DCS - Departamento de Ciências Sociais
Rua Leopoldo Bulhões, 1480, sala 901. Manguinhos - Rio de Janeiro/RJ. CEP: 21041-210
Tel.: (21) 2598-2644/ 2598-2780 - Fax: (21) 2598-2779 - E-mail: dcs@ensp.fiocruz.br